Como fazer um bom roteiro

Postado em 20/03/2015 por Kings

Uma boa apresentação comercial, assim como um filme, uma série de TV ou uma novela, começa por um bom roteiro – um caminho com começo, meio e fim -, para transmitir uma mensagem.

Se bem feito, o roteiro torna o apresentador, seja ele sério ou mais extrovertido, em um contador de histórias, digno de ser comparado ao Forrest Gump.

O processo de criação dos slides só se dá após esse caminho estar devidamente traçado e sinalizado. Uma apresentação de Power Point começa pelo Word, ou até por meio de uma simples folha de papel, em um processo exatamente igual ao de filmes, séries e novelas.

O roteiro deve ser dividido em três etapas. Confira quais são:

Etapa 1

Para começar, respondemos a duas perguntas: qual a mensagem principal que o cliente quer passar? Quais são as mensagens secundárias, que darão apoio à principal?

Imagine que o executivo do departamento de marketing de uma empresa queira apresentar à sua equipe o planejamento do próximo ano, com diversas metas e muitos objetivos empresariais e comerciais.

No entanto, a mensagem principal é: “queremos reduzir custos”. Partindo desta resposta, teremos as mensagens secundárias, que englobam os processos para reduzir custos e os benefícios que eles gerarão. Ou seja, os argumentos a favor da mensagem principal.

Etapa 2

Esta é a etapa em que definimos um slogan. Ele, por si só, já resume toda a apresentação empresarial: “Menos custos por mais resultados”.

Vale a pena se esforçar um pouco mais e criar um slogan interessante de maior impacto, já que, entre todo o conteúdo que apresentador abordará, este é ponto mais forte e que deverá ser memorizado pela audiência.

Etapa 3

É a hora de começar a estruturar o raciocínio, definindo quais mensagens estarão no início, no meio e no fim da apresentação em Power Point. É como se listássemos, de forma lógica, as ideias para que cheguemos a uma conclusão.

Durante essa etapa, definimos também os recursos narrativos que utilizaremos em cada slide, como: metáforas, analogias, questionamentos, provocação, entre outros.

Etapa 4

Após as três primeiras etapas, chegamos ao momento de inserirmos o conteúdo de cada slide, contando com o texto e a direção de arte.

Como conteúdo, consideramos os dados, números, cases e todas as informações que sejam relevantes e se tornem os pilares às mensagens do roteiro. Mas lembre-se: esse conteúdo deve ser de extrema importância e precisa ser conciso, objetivo e também consistente.

Etapa 5

Por fim, é hora de considerar a adequação da linguagem, sempre facilitando a compreensão da sua mensagem. Lembre-se de utilizar termos que seu público conheça e que utilize no dia a dia, evitando também o “encher linguiça” (como dito neste post).

Compartilhar

Fechar Menu