voltar

O caderno pode ser o melhor amigo da sua criatividade

Postado em 30/08/2017 por Rafael Farias Teixeira

CadernoCriatividadeKings

Trabalhar com criatividade pode parecer fácil, mas é uma atividade que demanda bastante disciplina. Seja pensando em uma nova peça publicitária, criando um novo produto, implementando um novo processo na sua empresa ou até mesmo produzindo uma apresentação como aqui na Kings, todos nós precisamos manter nossas mentes afiadas para fazer um trabalho diferente e inovador.

Para a maioria das pessoas, há uma percepção de que ser criativo “por obrigação” é uma tarefa 100 milhões de vezes mais árdua do que ter um momento eureca repentinamente. Mas a verdade é que você pode condicionar, treinar sua criatividade.

Primeiramente, gostaria de recomendar uma leitura para quem quer manter sua criatividade sempre efervescente: “Roube como um artista”, de Austin Kleon. Nele, o autor incentiva que as pessoas nunca joguem suas ideias fora, mesmo que elas pareçam horríveis em um primeiro momento.

Por isso, assim como ele, eu indico que você mantenha um bloco de notas ou caderno sempre em mãos. Nele, você deve acumular ideias, imagens, frases, qualquer coisa que te instigue, mesmo que você não saiba exatamente o porquê. Elas poderão servir de inspiração, toda vez que você se encontrar em algum tipo de bloqueio criativo.

Engana-se quem pensa, também, que esse estímulo à criatividade serve apenas para aqueles que trabalham em agências, redações, galerias… Criatividade nada mais é do que pensar diferente, criar caminhos novos, desvios. E isso também serve para advogados, médicos e outros profissionais mais “quadrados”.

Mas ao mesmo tempo em que o caderno pode ser uma ferramenta de registro para suas ideias, você não deve se iludir que esses registros signifiquem colocar sua criatividade realmente em prática. Você precisa revisitar esse material para que ele te motive a tomar ação, a fazer algo a respeito, a ter resultados.

Como usar o caderno para nutrir sua criatividade e realizar mais no seu trabalho:

1. Depois de um tempo usando um caderno para anotar ideias, inspirações e frases, descobri um equilíbrio que ajuda a estimular meu trabalho. Toda vez que me sinto bloqueado, recorro ao caderno. Vou lá e leio as páginas, escrevo mais algumas ideias e faço isso até sentir que meu cérebro voltou a pegar no tranco. Quando isso acontece, volto ao trabalho com a energia renovada.

2. Crie uma rotina de visitar o seu caderno, mesmo que, aparentemente, não precise. Você vai treinar sua mente a ficar atenta às boas ideias e a se manter mais estimulado por mais tempo. Resumindo: escolha um horário do dia ou um número de intervalos — essa decisão varia por pessoa — para abrir seu caderno e passear pelas suas páginas.

3. Seja criativo no seu próprio caderno! Não anote apenas ideias específicas para o trabalho; mas também letras de músicas inspiradoras; indicações de filmes; trechos de livros; dados que de matérias de jornal ou de um site; cole post-its; rabisque ou desenhe. Esse caderno não ajudará na sua criatividade se você já começar impondo regras para o que coloca ali.

4. Seu caderno não precisa ser físico, pode ser um bloco de notas do celular. Mas cuidado! Fazer isso direto no celular passa uma ideia falsa de que você realmente está acumulando novas ideias, principalmente se você esquecer desse bloco ou se você abrir um novo arquivo toda vez que salvar alguma coisa interessante. Um caderno físico traz essa unidade que muitas vezes a tecnologia e a internet dispersam.


 

Avenida Angélica, 2447 | 12º andar | Higienópolis, São Paulo, SP