Por onde começar?

Postado em 20/10/2015 por Kings

Um bom briefing é aquele que responde, ao menos, às perguntas básicas: quem? O quê? Quando? Onde? Como? Por quê?

Aqui na Kings, a primeira pergunta que fazemos ao cliente é: quem é o seu público? São pessoas técnicas? Qual o perfil delas? Quanto do conteúdo elas conhecem? Qual benefício a apresentação comercial trará a elas?

Com essas respostas, temos uma visão geral do público-alvo, o que facilita a encontrar a melhor forma de nos comunicarmos. São eles quem guiam o tom de cada slide: executivos usam uma linguagem diferente das de estudantes.

A partir daí, é necessário considerar a aplicação desta apresentação. Ela será apresentada pessoalmente, em um evento? Quais recursos o apresentador terá à sua disposição? Ou será enviada por e-mail?

Vale também lembrar a quantidade de pessoas esperadas. Falar para 50 pessoas é diferente do que apresentar um conteúdo para somente 5. Em uma plateia, não há tempo para algo informal, portanto, a necessidade de ser mais direto aumenta.

Mas como ter em mente a quantidade de slides da apresentação? O tempo é o fator principal neste caso. Quanto tempo o apresentador terá? Ele sabe quanto tempo levará para abordar cada tema a ser mostrado?

Caso haja a resposta para essas dúvidas, foque-se no apresentador. Qual é seu perfil: mais sério ou descontraído? A apresentação empresarial deve respeitar sua personalidade. Não faz sentido uma pessoa mais tímida ter um material mais descontraído, por exemplo.

A última etapa do briefing deve considerar a apresentação em si. Qual seu propósito? O que você quer que o público pense? Para o apresentador, o que é ter sucesso nessa apresentação?

Lembre-se: um bom briefing precisa levar em consideração o público, a aplicação/ finalidade da apresentação, o tempo disponível, o perfil do apresentador e o objetivo a ser conquistado.

Bom briefing para você!

Compartilhar

Fechar Menu