Kobe Bryant – O Storytelling na vida do astro do basquete

In memoriam

Publicado em 29/01/2020, por Juliano Pupo

No último domingo, dia 25/01, o esporte perdeu um dos seus maiores ícones. Kobe Bryant, astro da NBA aposentado desde 2016, morreu num acidente de helicóptero no estado da Califórnia, nos Estados Unidos, junto com mais 8 pessoas. Entre elas, sua filha de treze anos, Gianna.

Um dos primeiros jogadores da história a ingressar na melhor liga de basquete do mundo direto do ensino médio, Kobe era uma referência para muitos dos jogadores da atualidade, reverenciado pelos antigos que o acompanharam desde os primeiros pontos na liga e amado por uma legião de fãs ao redor do mundo que se chocou com a morte trágica e precoce do astro e sua filha – que também jogava basquete, e cujo estilo nas quadras já começava a lembrar o do pai.

Jogador dos Los Angeles Lakers durante toda sua carreira, Bryant venceu 5 títulos da liga – três deles ao lado de Shaquille O’Neal e os dois últimos com o espanhol Pau Gasol. Em sua estante também constam duas medalhas olímpicas, 1 MVP da Temporada Regular, 2 MPVs das Finais, 18 participações em All-Star Games e recordes como o de 4º maior pontuador da história da NBA (estava em 3º lugar até sábado, 24/01, mas foi ultrapassado por Lebron James).

Se a carreira do Kobe Bryant jogador foi inesquecível, agora, aposentado, ele se dedicava a escrever um capítulo tão marcante quanto no segundo ato de sua história, dessa vez através do Storytelling!

Ao se aposentar das quadras, Kobe fundou o Granity Studios, estúdio de Storytelling dedicado a criar histórias inspiradoras e instrutivas tendo sempre o esporte como pano de fundo. Aparentemente os bons resultados não o abandonaram, e, em 2018, o estúdio surpreendeu ao ganhar o Oscar de Melhor Curta-Metragem de Animação com o filme “Dear Basketball”, escrito e narrado por Kobe, e inspirado na carta de despedida que ele escreveu para o esporte que tanto amou antes de se aposentar.

De lá pra cá, Kobe e o estúdio Granity desenvolveram outros curtas-metragens, podcasts e livros infantis, como a série de livros The Wizenard Series, tida por muitos como a versão esportiva de Harry Potter.

O interesse pelo universo infantil não era à toa. Além de Gianna, morta no acidente do último domingo, Kobe era pai de mais três meninas, e, quando perguntado sobre como queria ser visto na posteridade, cravou: “como alguém que consegue criar histórias que conectem e inspirem crianças e suas famílias, e que as façam sonhar e ter a iniciativa de acordar todos os dias e trabalhar pra que esses sonhos se tornem realidade.”

Além de entristecer e chocar uma multidão de fãs não só de basquete, mas do esporte como um todo, sua morte também nos priva de conhecer seu último projeto, um livro que estava sendo escrito a quatro mãos junto com seu escritor predileto, o brasileiro Paulo Coelho. O escritor já anunciou que não prosseguirá com a obra, uma vez que não faz sentido escrevê-la sem Kobe.

O mundo perde um grande contador de histórias e um dos maiores atletas de todos os tempos. Porém, a sua história pessoal, de percalços, erros, superações e conquistas, será contada às futuras gerações por quem o viu brilhar dentro e fora de quadra, já que, de acordo com suas próprias palavras, “o mundo gira em torno de histórias, portanto é claro que a narrativa tem um papel fundamental nas nossas vidas.”   

Confira abaixo o curta-metragem “Dear Basketball”, vencedor do Oscar de Melhor Curta-Metragem de Animação de 2018.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
Fechar Menu
Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this